Perguntas e Respostas

Quando um ginasta sai do tablado, os passos que ele dá quando já está fora também são contados? Os passos que o ginasta dá fora do colchão no salto também são contados? Qual o nome da música que você usava no solo?
Em ambos os casos os ginastas caíram primeiro dentro da área do aparelho, portanto vão descontar um décimo pela saída da área e um décimo por cada passo dado. Se já caíssem da acrobacia ou do voo do salto para fora da linha do aparelho, então seriam descontados não em um décimo mas em três, além dos passos e além de em todos os casos dos descontos de execução do exercício como desvio, altura, rotação, etc.

A minha primeira música era o tema do filme Golpe de Mestre. A segunda era do Tira da Pesada. A terceira foi uma composição clássica mix que não sei o compositor ou os compositores.

Como ginasta, você não acha que a antiga nota dez conferia um ‘caráter’ de perfeição em execução da série?
Sem dúvida, concordo integralmente com você.

A nota 10 sempre carregou consigo o status de ‘impecabilidade’ desde quando Nadia Comaneci inaugurou esta nota em Montreal. Depois dela, vários outros ginastas chegaram a obter esta nota?
Apenas uma justiça histórica a ser feita sobre o seu comentário, a Bielo Russa Nelly Kim não foi tão projetada como Nadia pelo feito de tirar uma nota 10,0 por uma mera questão de ordem de apresentação na competição. E depois vieram Mary Loo e outras.

Por que foi a nota 10 abolida? Quando isso ocorreu?
Isso ocorreu em virtude da evolução do próprio esporte e numa tentativa da Federação Internacional de Ginástica em proteger o ginasta, garantindo-lhe maior justiça e coerência em suas notas, o que ainda é questionado. O Código de Pontuação foi alterado logo após os Jogos Olímpicos de Atenas em 2004 e teve um período de 2 anos de adaptações e aplicação. Hoje, tanto masculino quanto feminino seguem o sistema de Nota de Partida do Painel A (conteúdo da série) que depende exclusivamente do que o ginasta apresenta na hora da competição em termos de elementos, ligação e composição, que geralmente varia entre 5 e 7. E a Nota de Execução do Painel B, que sempre parte de 10,00. Após as médias dos árbitros, sai a Nota Final, geralmente uma boa nota fica em torno dos 15 a 16 pontos.

Por que umas ginastas realizam 3 passadas acrobáticas, outras 4 e outras 5? Existe quantidade mínima ou máxima?
A quantidade máxima de acrobacias dependerá exclusivamente das competências técnicas de cada ginasta. O Código de Pontuação feminino exige no mínimo duas passagens acrobáticas com mortais diferenciados além de outras exigências, obviamente.

Na época que você competia, o giro era obrigatório na trave e no solo? E a música no solo podia ser qualquer uma?
O giro ginástico, aquele pivot de ballet, realizado sobre o apoio de uma das pernas somente, é elemento obrigatório tanto no solo quanto na trave desde a época em que a ginástica era a ginástica, vamos assim dizer. E esta regra permaneceu inalterada no novo código. Quanto a música, muito antigamente era mais comum as tocadas ao piano, inclusive o pianista acompanhava a delegação nas viagens. Também porque existia as séries obrigatórias. Porém, esta rotina foi abolida desde 1996 nos Jogos de Atlanta e cada vez mais se utiliza o recurso de mixagens de ritmos variados e bastante populares.

Onde posso encontrar vídeos da sua época de competição?
Na seção Vídeos você pode encontrar vários!

 

Tem alguma pergunta sem resposta? Envie para nós preenchendo este formulário!